fbpx

Barroso fala em ameaça à eleição e cita Venezuela

Fernando Frazão/Agência Brasil


 

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) classificou como ‘risco democrático’ o suposto risco de não realização das eleições. Luís Roberto Barroso citou países que considera estarem em ‘recessão democrática’, mencionando Rússia, Hungria e Venezuela. A fala foi proferida na reabertura dos trabalhos judiciários.

Barroso também mencionou o Regime Militar, que vigorou no Brasil de 1964 a 1985, e disse que a democracia possibilitou ao país alcançar a soberania popular, eleições livres, Estado de Direito, separação de Poderes e o respeito aos direitos fundamentais.

O presidente do TSE ainda listou uma série de avanços que, segundo ele, a democracia proporcionou ao Brasil.

“No Brasil, após mais de duas décadas de ditadura [1964-1985], nós conseguimos construir a quarta maior democracia de massas do mundo. E em mais de três décadas de vigência da Constituição de 1988, conseguimos estabilidade institucional, estabilidade monetária e expressiva inclusão social, que ocorreu sob o regime democrático, apesar da recessão que enfrentamos desde o final de 2014”, concluiu o presidente do TSE.

Durante participação no Radar da Mídia desta segunda-feira (02), o analista político Paulo Figueiredo comentou acerca da visão de algumas autoridades sobre o povo e as manifestações populares, relacionando isso ao que aconteceu nos Estados Unidos, local onde reside, nos últimos anos.

“A Hilary Clinton usou o termo ‘deploráveis’ para se referir aos eleitores do Trump, e eu tenho dúvida se não é essa a visão dos ministros do STF, que não tem contato com o povo, ‘ah esses que estão na rua são só os 15% idiotas das tias do WhatsApp do Bolsonaro’. […] Porque tem uma visão, essa que eu falo, de desprezo pela população das camadas trabalhadoras do povo brasileiro. Não sei se estão declarando guerra ao povo brasileiro ou se acham que são só um bando de deploráveis”, afirmou.

Assista aos comentários da notícia:

 

 

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: