fbpx
Lula

Lula quer redefinir o papel da polícia



O ex-presidente Lula declarou que para a resolver a questão da falta de segurança é necessário redefinir o papel da polícia como “força repressora do Estado”. A declaração foi dada durante um encontro com líderes comunitários de favelas e organizações sociais no Rio de Janeiro no último sábado (12).

O petista apontou que as operações policiais comumente realizadas nas comunidades são propulsoras de mais violência.

“Muitas vezes, quando a polícia vai [às comunidades], ela não vai para resolver a violência. Ela vai para contribuir, levando a violência também”, disse.

Lula disse ainda que o problema da insegurança será resolvido quando o papel do Estado brasileiro for solucionado.

“A gente vai resolver o problema da insegurança na hora que a gente resolver o papel do Estado brasileiro. Quando é que o Estado vai cumprir suas obrigações com a sociedade. E a polícia, entra como componente”, acrescentou.

Ao analisar a fala do ex-presidiário, o major Olavo declarou durante o Boletim da Manhã de terça-feira (15) que “a polícia é uma força de garantia da lei e ordem, da paz social”.

“Nós sempre citamos ‘A República’ de Platão’, onde ele comenta que são duas funções inerentes do Estado: a primeira delas é a defesa interna da cidade, para você manter a paz social, é para isso que existe a polícia. A raiz grega da palavra cidade e de polícia vem de ‘polis’, não existe civilização urbana sem o controle social da polícia, não existe ‘polis’ sem polícia e sem política, ou seja, sem aqueles que dirigem a cidade e aqueles que mantêm a lei e a ordem. Da mesma forma, é importante você ter uma força de defesa externa da sociedade, que no caso seriam as Forças Armadas. Essa é a principal função do Estado”, ressaltou o major Olavo. 

“Eu sei que hoje nós vivemos tempos de Estado de bem-estar social, e muitas vezes nos confundimos com isso achando que o Estado é responsável pelo monopólio de entregar cartas, de comprar e vender gasolina, essas coisas absurdas, mas não é. A função principal do Estado é levar segurança para as pessoas dentro do seu país, da sua cidade e do seu estado. Portanto, quando se usa esse discurso, que é muitas vezes ideológico, com fins de ganhos políticos, é algo totalmente equivocado, não existe liberdade sem polícia”, concluiu o major.

ASSISTA AOS COMENTÁRIOS DA NOTÍCIA:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: