fbpx

Maia ainda quer insistir em impeachment de Bolsonaro



Após encarar previsão de derrota de seu protegido na eleição à presidência da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia tem ameaçado o governo com a pauta do impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro, segundo o que alguns de seus aliados afirmaram ao jornal Folha de São Paulo.

O deputado fica no mandato da mesa diretora da Casa somente até a próxima segunda-feira (1°), tempo que teria para dar aval à sequência de um processo de afastamento do presidente da República.

Segundo fontes, além de alguns aliados de Maia terem confirmado a informação, outro parlamentar afirmou ter ouvido essa informação do ministro-chefe da Secretaria de Governo, o general Luiz Eduardo Ramos.

Conforme o Terça Livre noticiou, Maia teria ligado  para Ramos na última terça-feira (26) para reclamar do que considera uma “interferência do Palácio do Planalto em seu partido”.

Rodrigo Maia teria dito à Folha que apesar de ter se exaltado, não tratou sobre o impeachment na conversa com o ministro. Ramos, porém ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Seus aliados, no entanto, não acreditam que o deputado irá realmente pautar o processo.

O presidente da Câmara tem apoiado a candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB), que teria como uma de suas pautas principais o processo de impeachment de Bolsonaro.

No último dia 09 de janeiro, Maia chegou a dizer que o presidente é covarde e tem culpa por mortes no país.

“Bolsonaro é covarde”, tuitou o deputado.

“Bolsonaro: 200 mil vidas perdidas até agora. Você tem culpa”, completou.

Nas últimas semanas, Rodrigo Maia tem perdido apoio, inclusive de seu próprio partido, para a disputa na eleição da mesa diretora da Câmara dos Deputados, o que tem provocado muitas de suas reações em relação ao Governo Federal.

Segundo a Agência Câmara de Notícias, no último dia 18, Maia ressaltou que o impeachment deve ser uma pauta futura, pois “não há como fugir da investigação, por meio de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)”

“É inevitável que tenhamos uma CPI da Câmara ou do Congresso, mais à frente. Certamente, essa investigação vai chegar aos responsáveis por toda essa desorganização, falta de logística”, declarou.

Veja os comentários dessa notícia no Boletim da Manhã desta quinta-feira (28):

Sobre o Colunista

Bruna Lima

2 Comentários

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: