fbpx

MEC inclui “respeito a diversidade” na formação de docente



O Ministério da Educação (MEC) incluiu no documento que pode dar base à formação de professores o que foi chamado de “respeito e promoção dos direito humanos” e a “valorização da diversidade”. As pautas genéricas e ideológicas abrem espaço para a intromissão – ainda maior – do Estado em questões que são de responsabilidade da família.

A pasta apresentou oficialmente a proposta da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para formação docente por meio de uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (13) em Brasília.

O documento seguirá para avaliação do Conselho Nacional de Educação (CNE) e se for aprovado poderá servir de referência para os currículos de cursos de licenciatura e pedagogia de todo o país.

A medida do MEC afronta o projeto Escola sem Partido, que visa combater a doutrinação ideológica em salas de aula. O projeto foi discutido em várias audiências públicas pelo país desde a sua formalização e conseguiu apoio de profissionais da educação, alunos e pais.

Mozart Neves Ramos, relator da comissão no CNE, defendeu a realização de encontros e oficinas de trabalho nas universidades e instituições de ensino que formam professores. “Vamos ter que chamar as universidades, porque são elas que formam [os docentes]”, disse. Mozart ainda afirmou que membros da comissão pretendem viajar a países que são referência na formação docente, como a Finlândia, para auxiliar na construção do documento que norteará a formação dos professores no Brasil.

Caso o documento seja aprovado pelo CNE, ele volta ao MEC para ser homologado pelo ministro.

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

5 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Como se a formação dos professores no Brasil já não fosse ruim o suficiente, será que na Coreia do Sul e no Japão tem “respeito a diversidade” no currículo dos professores?

  • A questão toda é que não vemos ninguem debatendo como autoridade sobre este assunto na grande mídia: A tentativa de descaracterização da cultura tradicional do Cristianismo no Ocidente quando os Estados se apropriam das bases morais do Cristianismo ao mesmo tempo que o deformam conforme interesse e conveniência para tentar criminaliza-lo por ser a base moral da nossa sociedade.

    Só vi uma pessoa falar nisso publicamente que foi o filósofo Olavo de Carvalho, embora eu não seja estudioso neste assunto, vemos a imensa maioria dos Cristãos apenas observado os opositores dos Cristianismo destruirem aos poucos nossas tradições culturais e religiosas com meras ‘desculpas esfarrapadas’ baseadas em puro Marxismo Cultural e reengenharia social em favor do globalismo.

    Por causa de uma declaração pública da Ministra de Bolsonaro sobre ‘ter visto Jesus quando criança’ muitos brasileiros estão criticando absurdos como se Estado Laico fosse uma espécie de lei rigorosa ou Ditadura dos Ateus, ao ponto de a Ministra ter de explicar o que quis dizer, como se a maioria dos brasileiros não tivesse entendido!

    A maioria é cristã e entendeu o que ela disse!

    Alguem precisa avisar a Ministra que não é preciso explicar para a mídia o que é Cristianismo, o que acreditam os Cristãos, o que ela acredita, ou justificar qual a religião dela publicamente, basta a ela falar como autoridade de Ministra para o povo, que é em maioria de cristãos apesar das diferentes vertentes de religiões que se dizem Cristãs.

    O ideal mesmo seria que todos Ministros de Bolsonaro tivessem umas aulas ou assessoria com os melhores alunos do Olavo de Carvalho para lhes adiantar os desafios que lhes esperam pela frente ao lidar com os diferentes esquemas de poder que subjugam o futuro do Brasil.

  • É NOVA ERA PETISTAS SAFADOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    ESSE LIXO SE DEUS QUISER VAI CAIR EM DOIS TEMPOS QUANDO ASSUMIREM OS MINISTROS DE BOLSONARO
    FINLÂNDIA É O CARALHO, FINLÂNDIA É MEU OVO
    ESSES PAÍSES QUE ABANDONARAM DEUS NÃO SÃO EXEMPLO PARA NINGUÉM, NÃO TEM FILHOS SUFICIENTES PARA SUBSTITUIR A POPULAÇÃO ANTERIOR, ESTÃO ACABANDO, INVADIDOS PELO ISLÃ, FUDIDOS ATÉ O TALO PELO GLOBALISMO, NÃO QUEREMOS ESSA MERDA AQUI, SE OS GRINGOS QUEREM SE FUDER QUE SE FODAM SOZINHOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

  • Ensinar a ler e a escrever não sabem e não conseguem, mas para ensinar o mau caminho, o que não presta e pedir aumento têm tempo de sobra.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...