fbpx

Mídia tradicional teve medo de propagar declaração de Bolsonaro sobre acionar o Exército; entenda

Foto: Marcos Correa/PR


O presidente Jair Bolsonaro anunciou em rede nacional na última sexta-feira (23) que tem um plano para acionar as Forças Armadas caso as medidas restritivas provoquem caos no país.

A declaração, no entanto, repercutiu apenas em breves notas na imprensa tradicional. O jornalista Allan dos Santos, do Terça Livre, explicou o motivo durante o Boletim da Manhã desta segunda-feira (26).

“Foi uma notinha aqui, uma notinha ali. Não houve aquele estardalhaço porque eles sabem muito bem que se eles noticiam isso, nem CPI [da Covid] teria. Eles sabem que se eles noticiam isso, o povo, imediatamente, iria dizer: ‘Como é? O presidente disse isso? Então agora quero o Artigo 5º da Constituição valendo'”, afirmou o jornalista.

Como noticiou o Terça Livre, o chefe do executivo brasileiro afirmou ao jornalista Sikêra Junior, da Rede TV!, que as Forças Armadas podem ir às ruas, “dentro das quatro linhas da Constituição, para fazer cumprir o Artigo 5º: Direito de ir e vir, acabar com essa covardia de toque de recolher, [defender o] direito ao trabalho, direito à liberdade religiosa. Cumprir tudo aquilo que está sendo descumprido por parte de alguns governadores e alguns poucos prefeitos, mas atrapalha toda a sociedade”.

“A imprensa está com medo”, salienta Allan dos Santos. “O silêncio da imprensa precisa ser exposto. Quando você vê o presidente da República, em rede nacional, falando que se o artigo 5º da Constituição for violado, as Forças Armadas irão para as ruas, fica evidente que a imprensa inteira está com medo.

Para o jornalista, o temor da extrema-imprensa é bom sinal. “É um bom sinal, porque é a imprensa que protege Adélio Bispo. A imprensa pró-Adélio Bispo está calada diante do que o presidente disse em rede nacional, com uma audiência absurda no programa do jornalista Sikêra Junior”.

A entrevista do presidente Jair Bolsonaro a Sikêra Junior triplicou a audiência da RedeTV!. Gravado em Manaus, o programa atingiu média de 1,2 ponto e pico de 1,8 em São Paulo.

O índice é três vezes superior ao habitual, segundo o site Teleguiado. Ainda de acordo com o site, no Rio de Janeiro o encontro rendeu picos de 2 pontos. Em Porto Alegre, o marcador do ibope chegou a 2,4 pontos.

“Veja, não é um governador falando para um jornalista do seu estado: É o presidente da República, chefe das Forças Armadas, falando em um dos programas de maior audiência da TV aberta brasileira”, finalizou Allan dos Santos.

Assista à íntegra do comentário

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: