fbpx

Miliciano suspeito de mandar matar Marielle é preso

Marielle Franco


 

A Polícia Civil da Paraíba prendeu nessa quarta-feira (28) o miliciano Almir Rogério Gomes da Silva, suspeito de estar envolvido na morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

“A prisão foi realizada por policiais da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), no município de Queimadas/PB. O alvo estava na companhia de outro homem, que também foi preso. O nome do alvo principal está no site www.disquedenuncia.org.br do Rio de Janeiro. Ele já foi denunciado pelo Ministério Público do RJ, que pediu a condenação do investigado com base no assassinato de Eliezio Victor do Santos Lima, em outubro de 2018”, detalhou, em nota, a Policia Civil da Paraíba.

Segundo o órgão de polícia, a viúva do capitão Adriano Magalhães da Nóbrega teria feito comentários sobre quem teria matado a vereadora e o motorista.

O capitão Nóbrega, morto na Bahia, também é suspeito de envolvimento nos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Conforme informações divulgadas pelo delegado Diego Beltrão, as investigações também apontaram que o miliciano Almir Silva cometeu outro assassinado no Rio de Janeiro, no dia 3 de junho, o que provavelmente fez com que ele fugisse para a Paraíba.

A polícia paraibana também declarou que autoridades policiais do Rio de Janeiro foram informadas sobre a prisão e confirmaram a periculosidade do criminoso.

“É um dos chefes de milícia mais procurados aqui no Rio de Janeiro”, declarou o delegado Henrique Damaceno.

O analista político Italo Lorenzon, durante o Boletim da Manhã de quinta-feira (29), criticou a cobertura da velha mídia sobre a morte de vereadora Marielle e seu motorista, Anderson Gomes.

Segundo Lorenzon, a mídia de esquerda tentou constantemente ligar a morte de Marielle a Bolsonaro, mas a investigação policial nunca se encaminhou nessa direção.

“Tomara que seja pego esse sujeito e pague pelo que fez, se foi ele realmente quem matou Marielle. Se não for ele, que o verdadeiro culpado pague pela morte da Marielle, seja levado à Justiça. Ninguém quer que haja impunidade neste caso”, pontuou Lorenzon.

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: