fbpx

Milicianos usam posto de saúde como farmácia



Em anotação de setembro, livro atesta que foram dispensados 60 comprimidos de remédios para a milícia (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)
A certeza da impunidade era tamanha que milicianos faziam questão de que a retirada dos medicamentos fosse anotada no livro de ocorrências da unidade.

Integrantes de uma milícia na cidade de Itaguaí-RJ (Baixada Fluminense) recebem atendimento preferencial em um posto de saúde da cidade. Inúmeros desvios no posto médico do bairro Chaperó chegavam a ser mesmo registrados no livro de ocorrências do posto, incluindo anotações de entregas de medicamentos sem receita para milicianos ou seus parentes. A coordenadora da unidade, Cíntia Pereira Machado, é suspeita de ter ordenado que funcionários da farmácia atendessem preferencialmente membros da milícia local e seus parentes. A relação com os milicianos era usada para fazer ameaças à equipe.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: