fbpx

Ministro Barroso compartilha vídeo que faz defesa a legalização das drogas: ‘Merece ser visto’



O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, usou, no último dia 8 de maio, seu perfil no Twitter para divulgar um vídeo que defende a liberação das drogas no país.

“O depoimento dessa senhora vale por alguns tratados jurídicos e sociológicos. Merece ser visto com atenção e respeito”, disse o magistrado ao comentar o vídeo de sua publicação.

A postagem original é da página “Quebrando o Tabu”, um dos perfis mais utilizados pela esquerda para militar em prol de causas raciais, LGBT, drogas, entre outras.

“Legaliza essa porcaria. Começa a vender lá na farmácia que eu quero ver os grandes empresários se matarem iguais aos nossos estão se matando por um dinheiro que nem é deles. Porque eles vendem droga, morrem por causa da droga, são presos por causa da droga, mas nenhum de nós, nenhuma de nós tem o dinheiro da droga para pagar um advogado para ele”, diz a mulher identificada como Tereza, ao defender a descriminalização das drogas.

Ela ainda continua dizendo que a liberação não implicaria o aumento dos usuários, pois segundo ela, “proibido já está, mesmo assim, tá todo mundo fumando.”

Aparentemente, para o ministro Barroso, quaisquer tratados antidrogas valem menos que a defesa do chamado tráfico legal das drogas, publicado em redes militantes, como o Quebrando o Tabu.

Em sua fala, Tereza ainda alega que a responsabilidade pela entrada dos jovens para o crime é do Estado.

“Ninguém faz um filho para se tornar criminoso. No caminho da vida ele pega um atalho e para no cárcere, e essa responsabilidade não pode ser nossa. Metade dessa responsabilidade é do Estado, que não nos dá melhores condições de criar os nossos filhos (…) Vamos reivindicar os nossos direitos, com sabedoria e determinação”, disse.

O assunto esteve na pauta do Boletim da Manhã desta segunda-feira (10).

Os comentaristas do Terça Livre, Max Cardoso e Pedro Alaer, analisaram que o posicionamento de um ministro do STF em relação ao assunto aponta um problema “gravíssimo” e também citaram como exemplo que o fato da venda de cigarros ser liberada, não implicou o fim do contrabando e outros crimes no mundo todo.

“Eu fico revoltado, porque eu sei, eu já vi de perto o que a droga pode fazer na vida de uma família. Você ter um ministro da Suprema Corte compartilhando um vídeo a favor da legalização das drogas é revoltante”, afirmou Pedro Alaer.

A declaração de apoio de Luís Barroso rendeu diversas manifestações de repúdio por parte dos cidadãos brasileiros nas redes sociais.

ASSISTA AO BOLETIM DA MANHÃ DESSA SEGUNDA-FEIRA (10):

Sobre o Colunista

Bruna Lima

1 Comentário

Clique aqui para comentar

  • Podemos ver o grande insucesso da liberação das drogas nos EUA, que mesmo durante o governo do patriota laranja, teve vários estados aderindo à legalização. No Colorado, por exemplo, deu tão errado que existe um dia em que não são cobrados impostos graças ao grande volume de venda das empresas canábicas, que não produzem só o cigarro, mas também óleos e remédios que auxiliam nos tratamentos das mais diversas doenças.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: