fbpx

Ministro Dias Toffoli ganha apoio de lideranças partidárias alinhadas com a esquerda contra o inquérito da Polícia Federal.

stf toffoli


Um grupo de políticos assinou carta contrária ao pedido da Polícia Federal para investigar o ministro do Supremo Tribunal Federal (ST), Dias Toffoli. “Gostaríamos de externar, primeiramente, nossa preocupação com a conduta adotada pela Polícia Federal após a Procuradoria Geral da República já ter opinado pelo arquivamento de todas as investigações decorrentes da colaboração do condenado Sérgio Cabral, justamente por falta de consistência em suas informações. Ao mesmo tempo, gostaríamos de registrar nossa solidariedade ao Ministro Toffoli que, de maneira injusta e criminosa, foi alvo de ataques inaceitáveis pelo supracitado delator” diz o texto.

A PF pediu autorização ao STF para investigar Toffoli baseando-se em delação premiada do ex-governador do estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB). Cabral alega que o membro da Suprema Corte teria recebido R$ 4 milhões de reais para atuar em favor de dois prefeitos de cidades do Rio de Janeiro.

“Isso são indícios gravíssimos. De fato, não é prova cabal, mas já são indícios muito graves que precisam ser esclarecidos para população. Como o STF vai ter alguma moral, algum tipo de honra, se ele não permitir que essa investigação avance? Se o Dias Toffoli é inocente, mais motivos para que ele queira que a investigação avance, para tirar qualquer sombra de dúvida que possa pairar sobre o nome dele”, questionou o jornalista Max Cardoso durante o Boletim da Manhã desta sexta-feira (14).

O analista político Carlos Dias lembrou  que “se não houver essa investigação, nós estamos falindo o Poder Judiciário brasileiro. É uma corte de amigos? […] nós temos que ir ao encontro da justiça, da realidade dos fatos. Não é assim que eles dizem que tem que atuar? Então, atuem interna e externamente. Mas não acontecendo essa briga institucional entre a Polícia Federal e a PGR. Em um caso como esse, desqualifica a Polícia Federal” apontou o analista.

O jornalista Allan dos Santos, que também participou do Boletim da Manhã desta sexta-feira, apontou que fica cada vez mais evidente que o Estado brasileiro está em situação de decomposição. “Até o narcotráfico do Jacarezinho é mais organizado do que o estado brasileiro. […] Agora é a hora de quebrar todos os sigilos. Façam como fizeram comigo, que não encontraram nada”.

Até o fechamento desta reportagem, o texto em apoio a Toffoli foi assinado por 17 políticos. Entre os nomes estão Rodrigo Maia, ex-presidente da Câmara dos Deputados; Marcelo Freixo do PSOL, que é líder da minoria na Câmara; Baleia Rossi, presidente do MDB; Bruno Araújo, presidente do PSDB; Marcelo Ramos, do PSL, que é 1º vice-presidente da Câmara, entre outros.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: