fbpx

Ministro Luiz Fux se reúne com Bolsonaro

Marcos Correa/PR


 

O presidente Jair Bolsonaro se encontrou na tarde de segunda-feira (12) com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux.

A reunião, realizada a convite de Luiz Fux, foi adicionada de última hora na agenda do presidente.

O encontro entre Bolsonaro e Fux ocorre em meio ao aumento da tensão entre os dois poderes na última semana após o presidente criticar o ministro Luís Roberto Barroso, atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o ministro do STF Alexandre de Moraes.

Segundo informações divulgadas em alguns sites, Fux marcou o encontro para pedir o fim das declarações do presidente sobre ministros do STF.

Depois da reunião, o ministro Luiz Fux disse a jornalistas que combinou com o presidente Jair Bolsonaro uma reunião entre os Três Poderes para que sejam fixadas “balizas sólidas para a democracia brasileira tendo em vista a estabilidade do nosso regime político”.

“Nós debatemos quão importante para a democracia brasileira é o respeito às instituições, os limites impostos pela Constituição Federal. O presidente entendeu, se utilizou até de um momento evangélico, ele gosta de orar diuturnamente, sobre perdão”, disse Fux.

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista coletiva depois do encontro com Fux que não atacou os ministros do Supremo Tribunal Federal e que, devido à questão do voto impresso, está com problemas com um ministro em específico: Luís Roberto Barroso.

“Ele está tendo um ativismo legislativo que não é concebível, a questão do voto impresso. Nada mais além disso. Afinal de contas ele não é uma pessoa qualquer. Além de ministro do Supremo, ele é presidente do TSE, e nós não conseguimos entender a posição dele, e não a dos ministros, no tocante a isso”, afirmou.

Bolsonaro também disse que está em contato com a pessoa que pode demonstrar que houve fraude em 2014. Mas no momento, essa pessoa está com Covid-19 e muito debilitada.

“Se essa pessoa melhorar, eu acho difícil nesta semana, mas, se melhorar, ela virá. (…) O TSE fez um pedido para mim, para apresentar as provas. Eu assinei agora há pouco a resposta pedindo um prazo um pouquinho maior. Essa pessoa teve coragem agora de, sabendo dos riscos que sempre sofreu no passado, apresentar essas provas. Ele apresentou para mim isso há seis meses”, disse o presidente.

Bolsonaro garantiu que a apresentação da possível fraude será transmitida em suas redes sociais e que a imprensa será convocada.

O analista político Italo Lorenzon comentou sobre a futura apresentação no Radar da Mídia dessa segunda-feira (12).

“Essa apresentação promete. No fim das contas, o que acontecerá? Com essa apresentação ficará demonstrada a fraude para quem tiver algum tipo de honestidade. Quem detesta a proposta do voto impresso porque detesta Bolsonaro, pois acha que é a mesma coisa, acha que as coisas se conectam de maneira indissociável, vai olhar para tudo isso e dizer: ‘ah, eu acho que isso aí não me convenceu’”, ressaltou.

Veja a íntegra dos comentários:

Sobre o Colunista

Ezequiel Carneiro

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: