fbpx

‘Ministro não pode fazer lobby para um determinado sistema eleitoral’, analisa Carlos Dias

Antonio Augusto/Ascom/TSE


“O ministro não pode fazer lobby para um determinado sistema eleitoral”. Foi o que afirmou nesta segunda-feira (21) o analista político Carlos Dias ao avaliar o comportamento do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, a respeito do voto impresso.

Como já noticiou o Terça Livre, além de fazer campanha midiática contra a PEC 135/19, Barroso também estaria articulando contra a proposta no Congresso Nacional. (Leia mais).

De acordo com Carlos Dias, a atitude do ministro é uma invasão de competência. “Estão fazendo pressão de lobby com relação aos parlamentares que vão votar a matéria, isso é uma coisa impossível. Isso é invasão de competência. Isso é um gabinete paralelo, isso é estar à margem da legislação. Isso é estar, inclusive, à margem do papel de ministro”, disse durante o Boletim da Manhã.

“O Superior Tribunal Eleitoral, de forma bem resumida, é um ambiente administrativo, ele promove as eleições, dá curso a elas, julga matérias que estão lá ou normativas que são feitas através das legislações que já foram feitas na Câmara e no Senado, no Congresso Nacional. Ele não tem poder executivo sobre essas questões de ‘essa urna eu quero, essa eu não quero’, ou ‘eu quero tal urna com tal característica’. Quem define isso é a lei eleitoral, que não é feita por eles”, acrescentou Dias. 

O analista concluiu dizendo que o Brasil não pode ser o exercício de vontades de burocratas.

ASSISTA À ÍNTEGRA DO COMENTÁRIO:

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: