fbpx

Morte de João Alberto provoca onda de protestos antirracismo pelo Brasil



Após o assassinato de João Alberto Silveira Freitas, conhecido como “Beto”, na última quinta-feira (19/11), em um mercado Carrefour localizado na cidade Porto Alegre, desencadeou-se uma série de vandalismos em várias unidades do Carrefour pelo país, nesta sexta-feira (20/11).

Em São Paulo, os manifestantes se reuniram no vão do Masp (Museu de arte de São Paulo) e seguiram para o Carrefour, localizado na Zona Sul da cidade, depredando todo o mercado.

Em Porto Alegre, manifestantes reuniram-se em frente à unidade da rede de varejo.

A capital federal teve protestos em frente a uma loja do Carrefour, na quadra 402 do bairro Asa Sul, na região central de Brasília. Manifestantes foram até a frente do supermercado, gritaram palavras de ordem, entraram no estabelecimento e protestaram.

Na capital de Minas, em diversos pontos da cidade, manifestantes gritaram palavras de ordem contra o assassinato de João Beto.

No Rio de Janeiro, a manifestação ocorreu no Carrefour da Barra, no qual manifestantes gritavam palavras de ordem dentro e fora da unidade.

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...