fbpx
Adnilton Farias/VPR

Mourão diz que China é comunismo diferente



 

Em entrevista ontem ao site Poder 360, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), afirmou que a China não é um regime comunista “clássico”.  Mourão falou do assunto ao ser questionado se a saída de Ernesto Araújo do Itamaraty ajudou para um distensionamento nas relações do Brasil com a China.

“Carlos França tirou um pouco da belicosidade. E uma coisa tem que ficar clara: a partir da morte de Mao Tse-tung, a China deixou de ser um centro irradiador do comunismo. Com a extinção da União Soviética, esse movimento se extinguiu”, disse.

O vice-presidente afirmou ainda que atualmente só existem dois regimes comunistas no mundo: Cuba e Coreia do Norte.

“A própria China não é comunismo clássico. É um regime forte, autoritário, mas com liberdade econômica, que não é característica do comunismo. A partir do momento que se desmistificou esse discurso de comunismo e a própria maneira de agir do ministro França, as relações melhoraram”, afirmou.

O analista político Carlos Dias comentou a afirmação de Mourão no Boletim da Manhã desta sexta-feira (17) e disse que a China é uma potência manipuladora.

“É um país que manipula as operações de mercado de maneira direta. Força estoque, manipula preço”, destacou.

Assista aos comentários da notícia:

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: