fbpx

MPF arquiva inquérito contra Weintraub por suposto racismo



A Procuradoria da República no Distrito Federal (PR-DF) arquivou nesta quarta-feira (24) um inquérito contra o ex-ministro da Educação do governo brasileiro, Abraham Weintraub, por suposto crime de racismo contra chineses.

A decisão ocorreu após a Polícia Federal (PF) concluir que não havia elementos para indiciar Weintraub, atual Diretor Executivo representando o Brasil no Banco Mundial.

O inquérito foi no ano passado depois que o ex-ministro da educação fazer uma publicação em uma rede social criticando a China em alguns elementos.

A investigação foi aberta a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na postagem feita em abril de 2020, Weintraub questionou quem poderia sair fortalecido geopoliticamente da crise causada pelo coronavírus.

O vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques, apontou na época a suposta violação do Artigo 20 da lei que define os crimes por discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

A pena prevista para o crime é de um a três anos de prisão.

A decisão da Procuradoria do Ministério Publico Federal (MPF) foi divulgada nesta tarde pelo portal G1 de notícias.

Assista os nossos Boletins no Facebook e no Instagram.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: