fbpx

MPF volta a pedir prisão preventiva de ‘hacker’ da lava jato



Após entrevista ao site de ultra-esquerda Brasil 247, o Ministério Público Federal pediu a prisão preventiva do hacker Walter Delgatti Neto.

Ele é acusado de roubar dados de celulares de autoridades, entre elas, o ex-juiz Sergio Moro e integrantes da Lava Jato.

Na entrevista, que foi noticiada pelo Terça Livre, Delgatti acusava o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, de ser o conselheiro do procurador Deltan Dallagnol.

No ofício em que pede a revogação das medidas cautelares e a decretação de nova prisão preventiva de Delgatti Neto, o Ministério Público argumenta que o hacker vem descumprindo uma das medidas cautelares, ou seja, a proibição de acesso e uso da internet.

Segundo a procuradora Melina Castro Montoya Flores, no último dia 16, Delgatti concedeu uma entrevista a um canal no YouTube sob o argumento de que o acesso à internet foi realizado pelo advogado, a partir do escritório de advocacia.

“Tal argumento não pode ser aceito. É um jogo de palavras na tentativa de afastar violação da medida cautelar acima descrita ao afirmar que o réu não está usando o que está usando”.

O hacker foi preso pela Polícia Federal em julho de 2019, no âmbito da Operação Spoofing.  Delgatti Neto admitiu à PF que entrou nas contas de autoridades e que repassou mensagens ao blog de esquerda The Intercept Brasil. Com informações da Revista Oeste.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: