fbpx

Na ONU, Ernesto Araújo alerta para censura nas redes sociais



O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, discursou nesta segunda-feira (22) na abertura da 46º sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas.

No discurso, ele criticou a censura nas redes sociais, denominado por ele como “tecnototalitarismo”. O assunto já foi tema de uma Masterclass exclusiva no Terça Livre com o ministro.

Na ONU, o chanceler disse que o “tecnototalitarismo” é o grande desafio de hoje e precisa ser detido.

“Do bloqueio de plataformas e sites, até o controle de conteúdos e informações, das medidas judiciais e leis que criminalizam atividades online até o emprego abusivo ou equivocado de algoritmos, a maré crescente de controle da internet por diferentes atores, movidos por objetivos econômicos ou ideológicos, precisa ser detida”, disse Araújo.

Araújo complementou dizendo que as Tecnologias de Informação e Comunicação trouxeram a promessa de novas plataformas para a liberdade de expressão, de acesso mais fácil e amplo à informação, mas essas tecnologias têm sido cada vez mais submetidas à censura, à vigilância e à criação de mecanismos de controle social.

“Qualquer tecnologia traz um potencial de libertação, criatividade e bem-estar e, ao mesmo tempo, traz também um potencial destrutivo. Ao longo de toda a aventura humana, desde a descoberta do fogo até a energia nuclear, o desafio de cada época foi sempre o de incorporar as novas tecnologias em favor do bem da humanidade”, afirmou.

Leia aqui a íntegra do discurso do chanceler na ONU.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: