fbpx
netanyahu

Netanyahu deixa governo de Israel



O parlamento de Israel aprovou no último domingo (13) o novo governo de coalizão. Com a decisão, o atual primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, deixará seu cargo após 12 anos no comando do país. O novo primeiro-ministro será o político de direita Naftali Bennett, do partido nacionalista Yamina.

Como parte do acordo de divisão de poder com o partido de centro Yesh Atid, o novo primeiro-ministro ficará no poder até setembro de 2023 e o líder do Yesh Atid, o ex-ministro das Finanças Yair Lapid, assumirá o comando do país por dois anos a partir de 2023.

Em pesquisa realizada pelo Canal 12 de televisão local, a população de Israel acredita que a coalizão de Bennett e Lapid terá uma vida curta: 43% dos cidadãos acreditam que será curto, 30% acreditam que durará pouco e apenas 11% apostam que consegue completar a legislatura.

A nova coalizão formada terá a responsabilidade de enviar uma mensagem de credibilidade ao povo israelense, além de fortalecer o sistema de saúde e reativar a economia após a pandemia.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, parabenizou Benjamin Netanyahu pelo seu ótimo trabalho feito nos últimos anos. Bolsonaro também deu as boas-vindas ao novo governo israelense.

“Agradeço a Netanyahu, meu grande amigo, pelo ótimo trabalho que pudemos desenvolver juntos no fortalecimento da parceria entre os nossos países e na promoção do bem-estar dos nossos povos. Tenho certeza que a sorte e o seu imenso talento não lhe faltarão nesta nova etapa”, declarou Jair Bolsonaro.

“Também dou as boas-vindas ao novo governo israelense e desejo sucesso ao premiê Naftali Bennett  e ao ministro das Relações Exteriores, Yair Lapid, parabenizando-os pelo êxito nas eleições e na formação do governo. Estejam certos de que o Brasil não faltará a Israel e aos judeus”, acrescentou o presidente Bolsonaro.

“Essa formação do governo foi conseguida com uma espécie de acordo, creio que entre oito partidos. A diferença foi de um voto, 60 a 59. Era um voto de confiança, e o governo liderado por Benjamin Netanyahu acabou caindo”, pontuou o analista político José Carlos Sepúlveda, durante o Radar da Mídia de segunda-feira (14).

“A notícia diz que Naftali Bennett liderará o governo até uma certa data, depois será outro que liderará. Quer dizer, é um acordo que, eu acredito, não posso afirmar, porque não tive tempo de estudar profundamente, mas acredito que é um acordo bastante precário. Porque existem de todos os tipos nessa coalizão, desde esse partido chamado À Direita, até um partido islâmico com quatro lugares no Parlamento. Então, me parece que Israel passa para uma forma de governo muito instável”, analisou Sepúlveda.

“Esse é um dos principais problemas que nós teremos com esse novo governo. Como é um governo de coalizão, esses governos mais ao centro ou de esquerda terão força, porque qualquer um deles saindo da coalizão, o governo cai. Então, quem liderar o governo será refém de qualquer um desses partidos, por isso me parece que Israel entra politicamente, a meu ver, em uma época de instabilidade política forte”, concluiu o analista político. 

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: