fbpx

Os frutos do Foro de São Paulo na América Latina

Foto: Alexandre Meneghini / AP


Nesta segunda-feira (23), o Terça Livre fez uma timeline dos elementos que levaram o presidente Donald Trump a compartilhar uma entrevista do jornalista Allan dos Santos ao canal americano conservador One America News.

Allan falava sobre a conexão entre as alegações de fraude em eleições e as urnas eletrônicas da empresa Dominion Voting Systems, que possui laços com a Smartmatic. Saiba mais.

Como o Terça Livre já mostrou, a Smartmatic foi fundada na Venezuela e com o passar do tempo, migrou para outros países.

A empresa venezuelana passou por diversas razões sociais no decorrer da sua história, tendo sido estatizada e depois privatizada.

Após alguns anos da fundação na Venezuela, a Smartmatic fundou uma offshore, oficialmente incorporada em 11 de abril de 2000, em Delaware, onde as leis facilitam abrir uma empresa com “sócio oculto”.

Durante o programa Boletim da Manhã de hoje (23/11) Allan dos Santos traçou um paralelo entre contestações de resultados de eleições e a ascensão da esquerda nos últimos anos.

Veja a “linha do tempo”:

  • O Foro de São Paulo foi criado em 1990 e 7 anos depois a Smartmatic foi criada.
  • Hugo Chávez não era bem-vindo no Foro de São Paulo e foi o ex-presidente e presidiário Lula da Silva quem disse isso. Lula alegou que era necessário que a esquerda estivesse unida e pediu para que ele entrasse, pois, não era hora de “olhar para as diferenças”.
  • Smartmatic já foi acusada de ter ligações estreitas com Hugo Chávez.
  • Os próprios membros do Foro de São Paulo estavam um pouco receosos de colocar Chávez no Foro. Havia uma resistência.
  • Do final da década de 90 até os tempos atuais, veremos todo o avanço mais assustador da esquerda na América Latina e também nos Estados Unidos.
  • E quem foi eleito em 2002 no Brasil? Lula. Temos nesse período a Smartmatic indo para Delaware e depois dizendo que “começou na Flórida”.
  • Quem perdeu as eleições nos EUA, em 2000? O esquerdista Al Gore, caso que também foi decidido pela Suprema Corte. “Então, você tem uma linha do tempo muito clara, em que o Lula inicia como presidente do Brasil, a partir disso já começaram a colocar a Bachelet no Chile, a família Kirchner na Argentina”, explica Allan.
  • Um pouco antes do Lula, tivemos o Chávez na Venezuela. Começa-se então a perceber os frutos do Foro de São Paulo. O Foro de São Paulo que por tantos anos o professor Olavo de Carvalho denunciou e a mídia dizia que era “teoria da conspiração”.

Allan dos Santos analisa que toda essa movimentação ainda era algo muito novo para os americanos.

“Estamos falando aqui de blocos distintos de ação revolucionária. São o bloco sino-soviético (China e Rússia), o bloco globalista ocidental e o islâmico radical, que precisam ser olhados com afinco. Mas vemos que do final da década de 90 e início dos anos 2000 há toda uma mudança que não é de mentalidade do povo, mas sim uma mudança de ocupação de meios chave de ação, que foi modificando a política da América Latina inteira e depois nos EUA”, comentou.

Assista à análise completa no Boletim da Manhã:

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

3 Comentários

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: