fbpx
Tomaz Silva/Agência Brasil

‘Passaporte de vacinação’ poderá ser facultativo em bares e restaurantes na cidade de São Paulo



 

O secretário de Saúde do município de São Paulo, Edson Aparecido, disse que o “passaporte de vacinação” anunciado pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) na manhã desta segunda-feira (23) deverá ser facultativo em bares e restaurantes. Com isso, a obrigatoriedade do documento, que será digital, seria aplicada em outros tipos de eventos, como congressos, feiras de negócios e jogos de futebol.

A informação foi dada ao jornal Estado de São Paulo. De acordo com a publicação, a carteirinha será digital e conterá um código QR, hospedado na plataforma e-Saúde e com leitura realizada através de dispositivos eletrônicos (como tabletes e celulares).

O valor da multa para quem descumprir a medida não foi revelado e totens poderão ser usados para conferência nos estabelecimentos.

A Prefeitura de São Paulo ainda deverá confirmar detalhes da nova medida, que ainda estão em elaboração por uma equipe técnica.

Representantes da categoria  se manifestaram contra a medida, alegando que não houve diálogo suficiente para a tomada de decisão por parte da Prefeitura de São Paulo.

No início de agosto o Sindicato dos Bares e Restaurantes de São Paulo (SindResBar-SP) emitiu uma circular orientando a demissão de funcionários que recusassem tomar imunizantes contra Covid-19. O grupo tomou a decisão apoiado nas conclusões do Ministério Público do Trabalho (MPT) sobre a vacinação.

De acordo com o analista José Carlos Sepúlveda, que participou do Radar da Mídia dessa segunda-feira (23), alguns direitos fundamentais não podem ser retirados da população e o “passaporte sanitário” coloca em risco esses direitos:

“Os cidadãos passam a ser escravos desses políticos e dessas autoridades que se acham acima da lei e dos direitos que são anteriores à lei, os direitos da pessoa humana, o homem tem liberdades que não podem ser retiradas pelo Estado”, afirmou.

Assista aos comentários da notícia:

 

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: