fbpx

Paulo Guedes defende pagamento de vouchers para que população pobre seja atendida na rede privada de saúde



O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta terça-feira (27) a criação de vouchers (vales) pagos pelo Governo Federal para que a população mais pobre receba atendimento na rede privada de saúde.

“Nós vamos ter que fazer na saúde igual se fez no auxílio emergencial. Pobre tá doente? Dá um voucher para ele. Quer ir no [Hospital Albert] Einstein? Vai no Einstein. Quer ir ao SUS, pode usar seu voucher onde quiser. Não tem gestão na saúde pública”, declarou durante a reunião do Conselho de Saúde Suplementar (Consu).

Ainda de acordo com Paulo Guedes, na rede pública o paciente “fica oito dias na cama esperando e vai se formando uma fila no corredor”. A rede privada dá soluções rápidas, segundo ele. “Setor público não vai conseguir acompanhar a questão da saúde. Setor privado é a solução”, acrescentou. Essa não é primeira vez que o ministro fala na criação de um vale-saúde. Ele já havia defendido o pagamento de vouchers saúde e educação em 2019.

O assunto foi tema de comentários no Boletim da Manhã de hoje (28). Para o analista político Italo Lorenzon, o voucher seria uma boa opção para o Brasil.

“Vimos nessa pandemia o caso de leitos da rede pública que custavam mais do que um leito no Einstein, um hospital de ponta. Houve um escoadouro de dinheiro e várias pontas nesse cano que foram escoando e o dinheiro se perdeu no meio do caminho. No fim sobraram umas gotinhas que não são o bastante para conseguir pagar a coisa toda. Então, o Guedes está falando o óbvio, só não entende quem não quer”, comentou.

Veja a íntegra do comentário

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: