fbpx

PCCh formaliza imposição da nova lei eleitoral em Hong Kong e exige lealdade

Xi Jinping


O Partido Comunista da China (PCCh) finalizou na última terça-feira (30) a ampla revisão do sistema eleitoral de Hong Kong. Dentre as novas imposições, o regime comunista irá restringir consideravelmente a representação democrática na cidade e exigir lealdade dos líderes “patriotas”.

Segundo a agência de notícias estatal chinesa Xinhua, haverá uma grande redução no número de representantes eleitos diretamente pelo povo e um grande aumento no número de funcionários aprovados pelo regime comunista.

Como parte da mudança, um novo e poderoso comitê de verificação irá monitor os candidatos a cargos públicos, além de trabalhar com as autoridades de segurança nacional, garantindo, assim, que sejam leais a Pequim.

As novas medidas, após a imposição de uma “lei de segurança nacional” em junho de 2020, são parte dos esforços de PCCh para consolidar seu controle cada vez mais autoritário sobre Hong Kong.

Na “lei de segurança nacional”, Pequim determina que irá punir com prisão perpétua o que o regime definir como subversão, secessão, conluio com forças estrangeiras e terrorismo. Dessa forma, o PCCh diz que poderá se livrar de “brechas e deficiências” e garantir que apenas “patriotas” governem a cidade de Hong Kong.

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: