fbpx

“Péssimo ministro”, diz Bolsonaro sobre Barroso

Rádio Guaíba/Reprodução


 

O presidente Jair Bolsonaro criticou o ministro Luís Roberto Barroso, que é presidente do Tribunal Superior Eleitoral. O chefe do Executivo disse que Barroso é um “péssimo ministro”.

Bolsonaro fez a crítica em entrevista a um programa da Rádio Guaíba, de Porto Alegre.

“Por que o Barroso não quer mais transparência nas eleições? Porque ele tem interesse pessoal nisso. Ele está se envolvendo em uma causa como essa e interferindo no Legislativo, e isso é concreto porque depois da ida dele ao parlamento brasileiro várias lideranças partidárias trocaram os membros da comissão que analisa o voto auditável”, ressaltou.

Bolsonaro afirmou que Barroso quer destruir a democracia e disse que o ministro defende a legalização das drogas e o aborto.

O presidente também repetiu que haverá problemas no ano que vem caso o voto impresso não seja implementado nas eleições.

“Eles vão arranjar problemas para o ano que vem se esse método continuar aí sem a contagem pública. Eles vão ter problemas porque algum lado pode não aceitar o resultado. Esse ‘algum lado’, obviamente, que é o nosso lado”, disse

O presidente disse que apresentará provas de que as eleições de 2018 foram fraudadas.

“Eles falam que não tenho como apresentar prova de fraude. Vou apresentar, mas desafio o Barroso a me apresentar uma prova de que não há fraude, que o voto eletrônico é seguro”, garantiu.  

O chefe do Executivo disse que não pode adiantar, mas que há levantamento que garante que houve fraude no segundo turno da disputa de 2014, quando a ex-presidente Dilma Rousseff foi eleita.

O analista político Carlos Dias disse no Boletim da Manhã desta quinta-feira (8) que “podemos estar à beira de grandes revelações e grandes mudanças no cenário político e jurídico brasileiro”.

“Porque se há interferência de tribunal, aquele presidente da época, que era o Dias Toffoli, terá que responder alguma coisa nesse sentido. O próprio ministro Barroso, nessa campanha permanente de descredibilização da auditagem do voto, fazendo uma ação permanente de propaganda contra a liberdade das pessoas de terem suas garantias em termos de confiança no processo eleitoral, é algo bastante relevante, e o presidente cada vez mais sobe de tom, ele está subindo uma escada, e lamentavelmente, para esses que não agem bem quando ocupam um espaço no Estado, terão as suas devidas reprimendas e sanções”, pontuou.

Assista aos comentários completos:

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: