fbpx

PGR argumenta contra depoimento presencial de Bolsonaro



O procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifestou favorável a decisão do presidente, Jair Bolsonaro, de não ir depor sobre a suposta inferência na Policia federal. A declaração foi feita após o prazo de cinco dias que o ministro, Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF), estabeleceu a Aras.

O procurador disse na quinta-feira (3), em manifestação enviada pela PGR, que “não se opõe ao exercício do direito ao silêncio por parte do Presidente”. 

“Em face do exposto, o Procurador-Geral da Republica não se opõe ao exercício do direito ao silêncio por parte do Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro”, escreveu.

 

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...