fbpx

Polícia não prestou socorro a criança atingida por spray de pimenta em manifestação



Uma criança de apenas cinco anos foi atingida com spray de pimenta durante as manifestações pacíficas de patriotas neste domingo (21).

O vídeo foi publicado por Teff Ferrari em suas redes sociais. “Acabaram de jogar spray de pimenta em uma criança. Essa é a polícia cumprindo as ordens criminosas do governador em Brasília”, denunciou a radialista do Shock Wave.

A criança não recebeu qualquer socorro dos policiais e foi socorrida pelos próprios manifestantes. É sabido que as manifestações patriotas contam com a presença de muitas famílias com crianças, além de idosos.

O site Estudos Nacionais chegou a entrar em contato com  a mãe do menino. Segundo ela, a criança segurava um cartaz com a frase “Supremo é o povo” e direcionava a um drone que sobrevoava quando foi atacado por uma policial.

A mãe relatou também que não houve provocações ou qualquer ato que justificasse a ação da policial. “Grupo nenhum provocou a PM. Ele tava andando com a faixa bem gigante e foi para esticar faixa grande na frente do pessoal. Os grupos não fizeram isso [provocar os policiais]. Os grupos não provocaram os policiais. Meu filho estava entretido com o drone. Ele estava mostrando pro drone o cartaz”, repetiu a mãe ao Estudos Nacionais.

Ação vergonhosa

Como já noticiou o Terça Livre, a ação da polícia foi vergonhosa na manifestação deste domingo e a própria polícia assume isso em suposto áudio vazado de um agente de segurança pública. (Ouça aqui).

As ações recentes das autoridades sugerem medidas contra a liberdade de expressão e causam suspeitas de uso indevido das forças policiais para oprimir a sociedade.

Grupos realmente violentos como Antifas não sofreram qualquer tipo de perseguição e foram classificados pela mídia como “democráticos“, mesmo com demonstrações explícitas e repetitivas de violência.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

1 Comentário

Clique aqui para comentar

  • Esse policial é um elemento desqualificado.

    Cada caso é um caso.
    Não sei se o Governador tem vínculo com esta atitude específica.
    Apesar de o governo não ser flor que se cheira, também não podemos criar vínculos por paixões políticas.
    Este policial tem que ser processado pelo ato praticado.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...