fbpx

Prefeito propõe lockdown voluntário e sem remuneração para funcionários públicos



O prefeito da cidade de Criciúma, Clésio Salvaro, tomou uma importante e coerente atitude para o seu município nesta quarta-feira (17): propôs que os funcionários públicos que desejassem o lockdown e não quisessem trabalhar, ficarão sem remuneração.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o prefeito diz que não irá impor lockdown à população da cidade, já que “todas as atividades são essenciais”.

Alguns integrantes do poder público, porém, continuaram insistindo na medida de lockdown. Então, o prefeito informou que somente aplicará a medida na prefeitura da cidade, mas quem não for trabalhar, também não será remunerado.

“Só lembrando: é um lockdown sem remuneração. Não quer vir trabalhar? Não tem problema. Quer se cuidar? Ótimo. Vai ficar em casa, mas não vai receber salário”, pontuou o Clésio Salvaro.

E arrematou, dizendo que “é muito fácil pedir ‘lockdown’, ‘lockdown’, ‘lockdown’ quando a geladeira está cheia e o salário garantido”.

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: