fbpx

Presidente do Google Brasil afirma que plataformas não têm de julgar conteúdo

Fábio Coelho


Durante live com a Febraban (federação dos bancos) transmitida nesta quarta-feira (29/7), o presidente do Google Brasil, Fábio Coelho, foi questionado sobre o papel das empresas de tecnologia no enfrentamento às fake news, especialmente no contexto atual de pandemia e riscos à saúde. Para o presidente , não cabe às plataformas digitais decidirem o que é fake news ou não. 

No texto inicial do projeto das fake news — ou lei da mordaça — que tramita na Câmara dos Deputados, cabia às plataformas, como Google e Facebook, remover obrigatoriamente as “notícias falsas”. Esse trecho foi retirado depois de críticas da sociedade civil, mas corre o risco de voltar, pois, existe um lobby por detrás dessa ideia.

A PL das fakenews (2630) praticamente institui uma censura no país, porque acaba responsabilizando plataformas de redes sociais por aquilo que o usuário posta. Com isso, qualquer rede social será obrigada a punir o usuário ou acabará sendo punida.

Em sua resposta, o presidente do Google no Brasil afirmou que a empresa remove conteúdos flagrantemente errados, como racismo e incitação ao ódio, mas se a questão for uma divergência de opinião, não há como a empresa interferir.

Para Coelho, o melhor remédio é educar a população acerca do tema.

Essa notícia foi o tema do boletim da manhã de quinta-feira (30/7), assista:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...