fbpx

Projeto prevê multa para plataformas que removerem conteúdo sem autorização judicial



Protocolado nesta quinta-feira (04/02), pelo deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança, o Projeto de Lei 213/2021 busca coibir o abuso de poder cometido pelas plataformas de internet, como o Facebook, YouTube e Twitter.

Com o projeto as plataformas só poderão remover conteúdos determinados por ordens judiciais, assegurando também o direito de o usuário ser notificado sobre os motivos da indisponibilização do conteúdo e garantindo o direito de defesa.

A proposta chega na Câmara depois que o YouTube encerrou os dois canais do Terça Livre na noite desta quarta-feira (3), após campanha do grupo de ativismo pró-censura, Sleeping Giants Brasil.

Segundo o deputado, seu projeto segue um movimento mundial. Alguns países já perceberam o risco da concentração de poder nos provedores de aplicação e em suas plataformas.

A premiê alemã Angela Merkel apontou como “problemático” o banimento de contas e líderes alemães sentiram a necessidade de limitar o poder das companhias e de se assegurar a liberdade de expressão.

A Polônia também já havia anunciado um projeto de lei visando a liberdade de expressão online, permitindo que os usuários de internet possam mover reclamações contra remoções arbitrárias de postagens.

A alteração proposta vale para todos os provedores de aplicação abrangidos pelo Marco Civil da Internet, cabendo ainda multa e sanções pelo descumprimento das medidas previstas, semelhantes às infrações relacionadas à proteção dos registros, dos dados pessoais e das comunicações privadas.

“Ao deixar a cargo das empresas o que pode ou não ser difundido, as nações democráticas abrem caminho para que a censura seja uma prática diária e usual, contrariando dispositivos constitucionais. É um poderio sem precedentes no mundo democrático, ainda mais quando se considera que essas plataformas atingem bilhões de pessoas de diversas classes sociais e em praticamente todos os países. É algo incompatível com a pluralidade de ideias e com a diversidade, atributos esperados em ambientes democráticos”, afirma Luiz Philippe.

Confira a proposta na íntegra

QUEREM NOS CALAR! Não perca contato com o Terça Livre. Acesse: tercalivre.com.br/juntos.

O Boletim da Manhã desta quinta-feira (04) foi transmitido em nosso perfil no Instagram. Pela delimitação de tempo de transmissão na plataforma, precisamos dividir a programação em duas lives. Assista:
Primeiro Bloco / Segundo Bloco.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: