fbpx

PT, PDT e PCCh estão unidos contra o Brasil, observa Allan dos Santos



O jornalista Allan dos Santos, durante o Boletim da Manhã desta quarta-feira (28), apontou o perigo do que pode acontecer com o Brasil caso o Partido Comunista da China (PCCh) continue avançando com suas pautas no Brasil. Ressaltou ainda que o país perdeu um importante “muro” para se defender da aliança PT, PDT E PCCh: o então ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Ainda em fevereiro de 2020, durante uma entrevista à Epoch Times, Allan dos Santos observou que “é realmente grave o que está acontecendo no Brasil”.

“Eu falei que o Brasil estaria completamente vulnerável se acontecesse uma união formal entre PT e PDT (que significa Partido Comunista Chinês). Eu anunciei que esse seria o maior perigo para o Brasil”, apontou o jornalista. “Eu deixo claro na entrevista que se o PT tivesse o dinheiro do Partido Comunista, ele voltaria de uma maneira ou de outra, [e só não conseguiu voltar] porque o governo brasileiro, com o presidente Bolsonaro, cortou as mamatas do BNDES, e o BNDES era o maior ralo de dinheiro para financiar agitadores na América Latina.”

E acrescentou: “Para quem leu o livro do professor Olavo de Carvalho sobre Antonio Gramsci e a revolução cultural, sabe que nesse livro o professor conta bem como que os comunistas no Brasil queriam, de alguma maneira, com o fim da União Soviética, resgatar a agenda marxista de uma forma independente na América Latina.”

O jornalista também observa que Fidel Castro e Lula foram os primeiros na América Latina a sair batendo “de porta em porta de todos os comunistas da região”, reforçando a necessidade de se unir para uma “Pátria Grande”.

“E o plano foi traçado, muito bem traçado”, aponta Allan dos Santos. “Na década de 1990, junto com Fidel Castro, Lula cria o Foro de São Paulo, que vai dominando os partidos comunistas e, aos poucos, eles começam a se financiar uns aos outros. Seja a financiar o braço legal ou o braço ilegal, por isso nós comentamos aqui ontem sobre a Odebrecht ter financiado as Farc”, lembrou o jornalista.

Ao comentar a contratação de João Santana para ser responsável pela Comunicação do PDT, Allan dos Santos aponta que “o Ciro Gomes contratar o marqueteiro do PT significa dizer – e isso já é algo simbólico – que ele absorveu o PT. O Ciro Gomes absorvendo o PT, conseguiu fazer com que a esquerda brasileira, como um todo, um bloco completo, estivesse sob o comando do Partido Comunista Chinês.”

“E vejam que quando eu denunciei isso, eu não tinha conhecimento das maletas de escuta, é necessário fazer aqui uma explicação de ordem cronológica, isso foi fevereiro de 2020, e não outubro de 2020, vale lembrar isso. Estou aqui falando sobre o perigo do que pode acontecer com o Brasil caso o Partido Comunista Chinês avance”, completou Allan dos Santos. “E nesse período aqui eu estava falando que existiam alguns muros, e quais eram eles? Ernesto Araújo no Ministério das Relações Exteriores – e ele não está mais no ministério”, finalizou.

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: