fbpx

Putin pede “conversa pública” com Biden, após acusação de assassinato



O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou nesta quinta-feira (17) que ele e o presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, deveriam marcar conversas nos próximos dias.

Segundo ele, as próximas reuniões entre os mandatários deverão ser realizadas por vídeo e também transmitidas ao vivo.

“Quero oferecer ao presidente Biden que continue nossa discussão, mas com a condição de que o façamos ao vivo, online, sem atrasos, mas em uma discussão aberta e direta”, disse Putin em uma entrevista a um canal de TV.

Conforme o Terça Livre noticiou, em entrevista à ABC News no último dia 17, Joe Biden teceu criticas ao governo russo, por uma suposta interferência nas eleições norte-americanas, e afirmou que Vladimir Putin é um assassino.

“Eu o conheço relativamente bem (…) A parte mais importante do tratamento com líderes estrangeiros, pela minha experiência, é apenas saber muito bem quem é o outro cara”, disse o presidente dos EUA.

Questionado se o presidente russo poderia ser considerado um “assassino”, Biden respondeu com um “eu acho [que sim]”. Acrescentando ainda que Putin “vai pagar um preço” por suas atitudes.

De acordo com a Agência Reuters, Putin disse que está pronto para discutir as relações bilaterais com os Estados Unidos, bem como outras questões, “amanhã ou, digamos, na segunda-feira”.

Ao sugerir que Joe Biden foi hipócrita ao realizar os comentários, Putin disse que cada estado teve que lidar com “eventos sangrentos”, mas que o presidente norte-americano poderia ter o acusado de uma culpa própria.

“Lembro-me da minha infância, quando discutíamos no pátio, costumávamos dizer: é preciso ser um para se conhecer. E isso não é uma coincidência, não apenas um ditado ou uma piada infantil. O significado psicológico aqui é muito profundo”, disse o mandatário da Rússia.

“Sempre vemos nossas próprias características nas outras pessoas e pensamos que elas são como nós realmente somos. E, como resultado, avaliamos as atividades (de uma pessoa) e fazemos avaliações”, completou.

Na esteira de alguns desgastes entre os governo, a Rússia já se prepara para possíveis novas sanções dos Estados Unidos.

No início do mês de março, após o governo Biden aplicar bloqueios contra sete ‘altos’ funcionários russos, incluindo o chefe do FSB, Alexánder Bortnikov, para punir a Rússia pelo atentado a Navalny em 2020, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia (MRR), Maria Zakharova declarou que o país norte-americano não deveria “brincar com fogo.

Nesta quinta-feira, o porta-voz de Putin, Dmitry Peskov, disse que os comentários de Joe Biden foram observações ruins.

“Essas são observações realmente ruins do presidente dos Estados Unidos. Ele mostrou claramente que não quer melhorar as relações com nosso país (…) Vamos agora prosseguir com isso”, afirmou.

Até a finalização desta matéria, o presidente dos EUA ainda não havia respondido à declaração de Vladimir Putin.

Agência Reuters.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: