fbpx

RJ pode decretar feriado de 10 dias, prefeitos querem medidas mais rígidas



O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, decidiu no último sábado (20) que pretende decretar que todo o estado tenha uma antecipação de feriados para a próxima semana.

De acordo com a assessoria de comunicação do RJ, a medida foi decidida após reunião de Castro com integrantes do setor produtivo do estado e deputados.

“O governador vem mantendo o diálogo aberto com representantes do setor produtivo e com prefeituras para adotar, com base em dados técnicos e científicos da Secretaria de Estado de Saúde, ações em conjunto contra o avanço da Covid-19 no estado”, afirmou a assessoria.

A publicação do decreto está prevista para esta segunda-feira (22) no Diário Oficial do Rio de Janeiro (DO).

Os prefeitos do Rio de Janeiro e Niterói, Eduardo Paes (DEM) e Axel Grael (PDT), no entanto, divergiram da decisão do governador, o que pode fazer com que as medidas sejam alteradas.

“O governador combinou comigo e com o prefeito de Niterói que buscaríamos um consenso (sobre as medidas de restrição) e só então levaríamos uma única proposta para a sociedade. Não foi o que ele fez”, disse Paes ao jornal O Globo.

Segundo informações, os prefeitos querem adotar medidas mais restritivas do que as de Cláudio Castro, o que tem gerado a divergência.

“Toda decisão deve ser discutida e tomada diante das realidades dos mais diversos setores. Precisamos ouvir todas as necessidades e aflições do setor produtivo. A preocupação aqui é principalmente com a vida das pessoas, mas temos que preservar o emprego, dialogar e garantir o equilíbrio da sociedade. É fundamental analisar os dados diariamente para tomarmos as decisões corretas para cada momento da pandemia. E é isso que estou fazendo. Tudo com base em dados técnicos”, declarou o governador no sábado.

A medida sugerida por Castro para diminuir a circulação de pessoas, é a de criar um feriado prolongado entre a próxima sexta-feira (26) e o domingo de Páscoa (4).

Eduardo Paes e Axel Grael estão se reunindo nesta manhã e devem anunciar as medidas para seus municípios em uma coletiva de imprensa às 14h.

Entre as medidas do estado, criticadas pelos prefeitos, estão o fechamento de bares, restaurantes e afins após as 21h; fechamento de escolas, parques, praias e clubes durante o “feriadão”; toque de recolher das 23h às 5h; e a proibição da venda de bebidas alcoólicas a pessoas que permanecerem em pé nos ambientes comerciais.

Os comércios em geral, porém, só poderão abrir entre as 8 e às 17h.

LEIA TAMBÉM: “Do Rio, cuido eu”, diz Cláudio Castro a João Doria.

Sobre o Colunista

Bruna Lima

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Medidas rígidas significam: queremos mais dinheiro do Governo Federal para TORRAR sem prestar contas.

  • Vão falir o Brasil esses escrotos. O povo q ainda não esta alienado pela mídia bandida, precisa reagir

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: