fbpx
AFP

Senado argentino pode aprovar aborto na próxima semana



O Senado argentino discutirá na próxima terça-feira (29) o Projeto de Lei que permite aborto até a 14ª semana de gestação. A intenção é que o projeto seja aprovado ainda neste ano de 2020.

Conforme noticiou o Terça Livre, em 17 de novembro o presidente da Argentina, Alberto Fernández, encaminhou o projeto ao Congresso Nacional, onde foi aprovado em 11 de dezembro.

O projeto é de autoria do próprio presidente, do ministro da Saúde Ginés Gonzáles García e da ministra das Mulheres, Gêneros e Diversidades Sexuais, Elizabeth Alcorta, sendo assinado também por outros dois ministros de Estado.

O debate sobre legalização do aborto, no entanto, vai contra os interesses populares. Levantamento feito pelo Instituto Opinaia em novembro mostra que a taxa de rejeição é de 49%, enquanto apenas 35% são favoráveis. Outros 16% não têm posição declarada.

O projeto encaminhado pelo presidente argentino é considerado inovador por ser o primeiro que pretende legalizar o aborto dentro de “uma perspectiva de gênero”.

Em nenhum momento ele se refere às grávidas como mulheres. Em vez disso, menciona as grávidas pelo menos 15 vezes apenas de modo geral como sendo
pessoas “pessoas gestantes”, evitando reconhecê-las como mulheres.

Em quatro outras ocasiões, quando utiliza o termo mulher, o projeto amplia o conceito para deixar claro que uma gestante não necessariamente é uma mulher, referindo-se às gestantes com a expressão “mulheres e pessoas com
outras identidades de gênero com capacidade de gestar”.

O projeto argentino do aborto estabelece ainda, no seu artigo 4, que as “pessoas com capacidade de gestar” terão o direito de realizar o aborto até a 14ª semana da gravidez.

No entanto, depois da décima quarta semana, o aborto também será permitido, sem limites de prazo, sempre que “estiver em perigo A SAÚDE INTEGRAL da pessoa gestante”

Mobilização

Grupos pró-vida de todo o mundo estão lutando para que o projeto não seja aprovado no Senado e vire lei no país.

Pessoas do mundo inteiro estão gravando vídeos para o senado argentino no intuito de mobilizar os políticos.

Uma lista com o contato de todos os senadores, contendo e-mail, telefones e redes sociais está circulando por todo o mundo para que a mobilização seja ainda maior.

Clique aqui para acessar.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: