fbpx
Marcos Oliveira/Agência Senado

Senador expõe contratos da presidência de Renan Calheiros no Senado



 

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) lembrou ao relator Renan Calheiros (MDB-AL), que o Senado Federal, durante sua gestão na presidência, contratou sem licitação a VoeTur, que pertence ao mesmo grupo empresarial dos depoentes da sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, dessa terça-feira (05). O empresário Raimundo Nonato Brasil, sócio da VTCLog, e a diretora-executiva da empresa, Andreia Lima, foram interpelados pelos Senadores.

“Essa mesmas empresas do Grupo Econômico, a VoeTur, foi contratada pelo Senado Federal sem licitação. […] Vendia passagens para o Senado Federal com tarifa 5 vezes mais cara do que a praticada no mercado”, mencionando em seguida algumas reportagens jornalísticas da época.

Renan Calheiros interrompeu Marcos Rogério alegando que quando era presidente do Senado Federal acabou com a prática. Em sua fala, Marcos Rogério também salientou que a empresa VTCLog e suas parceiras prestam serviços ao Poder Executivo desde o governo Fernando Henrique Cardoso, chegando até o atual, do presidente Jair Bolsonaro.

Em outro momento, Rogério chamou a atenção sobre a forma como as perguntas são feitas na CPI chamando a atenção quanto ao método adotado para se obter as respostas nas oitivas.

“O método utilizado nesta CPI para inquirir as testemunhas é aquele que primeiro acusa, fundamenta a narrativa acusatória e depois faz uma pergunta genérica. Exige-se do depoente uma resposta ‘sim ou não’ e quando ele tentar fundamentar a resposta se diz ‘não, não foi isso que eu perguntei, não me interessa’, e já parte para uma narrativa também acusatória”, lembrou o Parlamentar.

Contratos sem licitação firmados junto ao Ministério da Saúde

A VTCLog também firmou contratos sem licitação junto ao Ministério da Saúde entre os anos de 2016 e 2018, época em que o Ministro responsável pela pasta era o atual deputado Ricardo Barros (PP-PR). As negociações que dispensaram o procedimento licitatório movimentaram aproximadamente R$ 335,4 milhões.

De acordo com o senador Renan Calheiros, dados apontam que Barros teria, após extinguir a Central Nacional de Armazenagem e Distribuição de Imunobiológicos (Cenadi), órgão do Ministério da Saúde responsável pela logística e armazenamento de insumos médicos, facilitou a contratação da VTCLog para realização de serviços de transporte e logística, função que exerce atualmente.

Em resposta aos senadores, o sócio da VTCLog, Raimundo Brasil, disse que os contratos são legais “passando pela Corte de Contas, o Tribunal de Contas e a Conjur do Ministério da Saúde”. Com relação à extinção do Cenadi, órgão do Ministério da Saúde, ele disse que foi uma decisão do Governo Federal e defendeu que a contratação de sua empresa justifica-se com os preços que apresentaram em vista de seus concorrentes.

“O Ministério da Saúde tentou contratar os Correios, uma entidade recorreu ao Tribunal de Contas da União, e, após essa intervenção do Tribunal de Contas da União, o Ministério da Saúde fez uma ampla pesquisa com várias empresas, com vários atores participantes, e, modéstia à parte, nós conseguimos continuar prestando o nosso serviço no Ministério da Saúde”, afirmou.

A CPI, no entanto, aprovou um requerimento para que o Tribunal de Contas da União (TCU) justifique a dispensa de licitação em oito contratos que somam quase R$ 400 milhões.

No Boletim da Manhã dessa quarta-feira (06), o analista político Italo Lorenzon lembrou que as movimentações da CPI da Pandemia buscam derrubar o presidente da República de qualquer forma.

“A questão da CPI já virou: tentamos o Bolsonaro, vamos atacar o seu entorno. Não conseguimos nada contra o Presidente, então vamos fazer um relatório porco, afirmações sem provas, repetir o que já estava pronto antes da CPI. Antes de começar, o Renan Calheiros já declarou em um tuíte que na opinião dele Bolsonaro cometeu crime. Vão chegar a uma conclusã0, em um relatório, que já estava pronto antes… óbvio que não vai colar isso aí”, frisou.

 

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: