fbpx

Sites americanos apontam prisão de Patricia Lelis por falsa comunicação de crime



De acordo com o site americano, Arrests.org, a ativista de esquerda, brasileira, Patricia Lelis, teria sido presa por falsa comunicação de crime.

No site do sistema judiciário da Virgínia a informação também consta, apontando o mesmo motivo. A data da prisão, de acordo ao judiciário da Virgínia, é de 20 de dezembro de 2019.

O Terça Livre entrou em contato por telefone com as autoridades americanas e segundo elas, a ativista realmente foi detida na data informada e foi solta no dia 28 de dezembro. Ainda de acordo com as autoridades, ela está em liberdade provisória e tem audiência marcada para maio.

Clique aqui para conferir a informação no próprio site Arrests.org.

Patrícia Lelis

O rodapé do site, no entanto, afirma que as informações veiculadas podem não ser verídicas e ressalta que “as informações e fotos apresentadas foram coletadas dos Escritórios do Condado de Xerife ou do Secretário de Justiça“.

Confira a nota de rodapé do site abaixo:

Nenhuma reivindicação à precisão dessas informações é feita. As informações e fotos apresentadas neste site foram coletadas dos sites dos Escritórios do Condado de Xerife ou do Secretário de Justiça. As pessoas apresentadas neste site podem não ter sido condenadas pelas acusações ou crimes listados e são consideradas inocentes até que se prove o contrário. Não confie neste site para determinar registros criminais factuais. Entre em contato com o secretário do condado respectivo da Promotoria Estadual para obter mais informações. Todos os comentários e opiniões são enviados por usuários da Internet e de maneira alguma refletem as opiniões ou opiniões dos operadores deste site.

Judiciário da Virgínia

No site do sistema judiciário da Virgínia também consta a informação. Segundo o sistema o caso identificado pelo código GC19005382-00 está relacionado à ativista brasileira por falsa comunicação de crime.

A prisão teria sido efetuada em 20 de dezembro do ano passado.

patricia lelis judiciario virginia

lelis 3

No Twitter

No perfil oficial de Patricia Lelis, no Twitter, há um questionamento feito no domingo (9/2), às 18h03, sobre deportação de brasileiros ilegais nos Estados Unidos:

Qual a opinião de vocês sobre os brasileiros deportados que viviam de forma ilegal aqui nos USA?“, indaga.

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

15 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Eu acho que qq estrageiro que ingressa ILEGALMENTE em outro país, DEVE ser deportado para o país de seu nascimento, inclusive CUSTEANDO sua deportação. É comodo para esses brasileiros de MERDA que criticam o Brasil, mas preferem morar no exterior sem qq garantida de trabalho, etc… Tem mais é que enfiar o PÉ NA BUNDA.

  • No Twitter o Eduardo Bolsonaro disse q ela foi solta no dia 23/dez e vcs dizem 28/dez. Qual é o certo?

    É apenas um detalhe, visto q de qq forma ela está solta, mas terá q comparecer a justiça em maio.

  • Brasileiros esquerdistas, vão fazer o que fazem aqui num país sério e sempre se ferram. Depois é culpa do Trump, eles são racistas, facistas, contra minorias e blá, blá….

  • Muios outros casos devem ter ocorrido. Ela deve usar este “esquema”como ganha pão.
    Sites americanos apontam prisão de Patricia Lelis por falsa comunicação de crime.

  • No documento apresentado diz que ela foi solta após reconhecimento, talvez no mesmo dia que foi à delegacia. Não sei se o dia 23/dez, é realmente a data da soltura. Ele aparece nos documentos várias vezes, mas não vejo próximo de alguma palavra que realmente indique soltura. A data apresentada na reportagem, dia 28, não aparece em nenhum dos documentos apresentados. Como disse antes, o tuíte de Eduardo Bolsonaro, destoa o dia da soltura, convém reverificar a informação, inclusive considerando a minha hipótese de ter sido solta no mesmo dia, que também me embaso no fato de que há tuítes da conta dela no dia 21/dez.

  • Também agora sendo processada por um pai americano pq postou no Instagram foto com um BEBÊ como se fosse filho dela. A impunibilidade feminina por “gênero” em GERAL no BR é simplesmente acachapante e indignante inclusive a mulheres com rapazes e homens nas suas famílias alvos dessas meliantes

  • Galera que administra o site, fixem os botões de compartilhamento de conteúdo próximo ao título da matéria, pois é o local natural onde os usuários buscam para efetuar o compartilhamento.
    Sou consultor de tecnologia e gosto muito do conteúdo de vocês e quero que consigam atingir um público maior, espero que minha dica seja útil .

  • Até agora não falaram qual foi a falsa acusação de crime, ela é especialista em acusar falsamente aguardando maia detalhes sobre o assunto.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...