fbpx

STF pode arquivar inquérito contra Rodrigo e César Maia a pedido da PGR

Divulgação


Após arquivar um inquérito contra senador Humberto Costa (PT) o Supremo Tribunal Federal (STF) pode agora arquivar também uma investigação contra Rodrigo Maia e seu pai, César Maia.

A a subprocuradora-geral Lindôra Araújo, da Procuradoria-Geral da República (PGR) foi quem enviou o pedido de arquivamento ao Supremo.

O inquérito apura o pagamento de propinas feito pela Odebrecht, ao ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o vereador César Maia (DEM).

De acordo com a Polícia Federal (PF) um relatório em agosto de 2019, atribuiu aos dois políticos os crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral (caixa dois).

“As investigações foram abertas a partir de delações de executivos da Odebrecht, que apresentaram planilhas com codinomes que seriam de Rodrigo e César Maia no departamento de propinas da empreiteira. O inquérito apontou suspeita de repasses de R$ 1,6 milhão entre os anos de 2008, 2010, 2011 e 2014”, afirmou o jornal Estadão.

Na manifestação Lindôra Araújo afirma que apesar da investigação não foram apresentadas provas além dos relatos dos delatores e das planilhas.

“Os elementos de convicção obtidos na investigação não permitem a confirmação segura com relação a datas, valores e a efetiva realização dos pagamentos para o Deputado Federal Rodrigo Maia e ao vereador César Maia”, apontou a subprocuradora.

“Quanto ao ponto, vale destacar que os valores e datas encontrados nos sistemas de contabilidade paralela da Odebrecht não coincidiram integralmente com os relatos dos colaboradores”.

De acordo com Lindôra Araújo, a ligação dos codinomes atribuídos pelos delatores da Odebrecht aos Maias, sem outras “evidências”não pode resultar em uma ação penal contra Rodrigo Maia e César Maia.

“Relevante dizer que aqui não afirma que o fato supostamente criminoso aconteceu ou não, mas apenas que, no caso concreto, não foram reunidas evidências suficientes para a deflagração responsável e útil de ação penal perante o Supremo Tribunal Federal”, argumentou.

Rodrigo Maia ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Para o portal Uol, no entanto, “Maia é outra vítima do modo lavajatista de arrasar o país”, segundo o texto publicado pelo site nesta sexta-feira (26).

“Seu nome foi parar na boca do sapo das redes sociais, mas ele sobreviveu politicamente, o que foi bom”

O colunista do Uol, Reinaldo Azevedo, ainda taxou o governo Bolsonaro como “dois anos de iniquidades” e declarou que espera que “o país um dia ainda se livre desse flagelo.”

Agora o STF deve analisar o pedido da PGR e decidir sobre o destino do inquérito que apura o pagamento de propinas pela empreiteira Odebrecht.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados também é investigado em outro inquérito que apura supostas doações irregulares da OAS.

Em relação a esta investigação, a subprocuradora-geral pediu o desarquivamento e solicitou novas diligências para que a Polícia Federal levante provas a respeito dos fatos.

Assista os nossos Boletins no Facebook e no Instagram.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: