fbpx

Temer é incluído em inquérito que investiga ministros



Por decisão do ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, o presidente Michel Temer (MDB) foi incluído no inquérito que investiga os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral).

Temer é investigado também por suposto recebimento de propina da Odebrecht. Fachin autorizou a prorrogação das apurações por mais dois meses. Ele atende a um pedido da Procuradoria Geral da República.

Fachin entendeu, que no caso de Temer, é vedada apenas a responsabilização penal, mas não a apuração dos fatos. Logo, o presidente – na visão do relator – não pode se aliar na “imunidade temporária vertida no texto constitucional”, pois essa “se alça a abster a responsabilização do presidente por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

O relator entende que a investigação é fundamental para evitar a “dissipação de provas, valendo aquela proteção constitucional apenas contra a responsabilização, e não em face da investigação criminal em si”. Temer, portanto, se encontra na condição de investigado.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: