fbpx

Vereador Douglas Gomes presta queixa contra parlamentar do PSOL após ser acusado de agressão



O vereador de Niterói Douglas Gomes (PTC/RJ) abriu uma queixa-crime nesta quarta-feira (7) contra Benny Briolly (PSOL-RJ), vereador transexual, por falsa comunicação de crime e denunciação caluniosa. Gomes está sendo acusado de “agredir” Briolly com “transfobia e racismo”.

O caso começou no dia 25 de março durante uma sessão na Câmara Municipal de Niterói. Douglas Gomes foi atacado por Benny Briolly após apresentar Moção de Repúdio (aprovada em plenário) contra o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Naquele dia, o MTST havia cometido mais um de seus atos terroristas, fechando a rodovia RJ-104, ateando fogo em pneus e bloqueando a passagem dos cidadãos. O próprio movimento publicou a manifestação em suas redes sociais.

Toda a bancada do PSOL foi contra a Moção de Repúdio. Ao usar a palavra, Briolly disse que o parlamentar deveria ter “vergonha na cara” de atribuir crimes ao MTST e o chamou de “moleque”, “fascista”, “criminoso” e “transfóbico”.

Douglas Gomes rebateu: “Não me chame de moleque porque moleque é você. [Você] Faz diversas acusações. Filmou? Alguém fez injúria contra você lá fora? Foi na delegacia? Fez registro de ocorrência? Essa é a ilação que o PSOL faz”, acrescentou o vereador antes de ser interrompido pelo presidente da Câmara, Milton Cal (PP).

Em seguida, o vereador professor Túlio — colega de bancada de Benny — esbravejou para Douglas: “Segura tua onda”, avançando para cima do vereador. Outros parlamentares intervieram antes que o clima esquentasse ainda mais. Diante da confusão, o presidente da Câmara encerrou a sessão.

Logo após o ocorrido, o vereador Benny Briolly foi às redes sociais e acusou Douglas Gomes de agressão. “Hoje fui agredida com transfobia, racismo e quase fisicamente pelo vereador fascista Douglas Gomes, que segurado pelos meus companheiros de bancada para que não me encostasse. Foi horrível e doloroso! Chorei, senti medo, senti a dor de ser mulher negra e trans na política, mas não recuei. Companheiras me ajudem porque eu não posso andar só!”.

Em contato com o Terça Livre, Douglas Gomes disse que o caso ganhou repercussão nas emissoras Globo e SBT. “Foi divulgado ontem [6] e hoje [7] no SBT que eu fui acusado de tentativa de homicídio contra esse vereador. É muito sério. Não me deram direito de resposta. Fizeram essa falsa comunicação de crime sem apresentar nenhum tipo de prova”, disse.

O vereador afirmou que o jurídico tomará as providências referente às calúnias que o vereador do PSOL publicou nas redes sociais e divulgadas por diversos veículos de imprensa.

Informou também que as Sessões Plenárias são transmitidas ao vivo, o que comprovaria que as agressões e calúnias partiram do vereador do PSOL.

Com base nessas imagens, Douglas Gomes disse que irá fazer uma representação no Conselho de Ética da Câmara e exigir que Briolly seja retirado da presidência da Comissão de Direitos Humanos.

O Terça Livre entrou em contato com a assessoria de Benny Briolly sobre o caso, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: