fbpx

YouTube proíbe vídeos sobre fraude nas eleições americanas



O YouTube anunciou nesta quarta-feira (9), que vai reprimir qualquer novo vídeo na plataforma que alegue que o presidente americano Donald Trump perdeu as eleições por causa de fraude. Esse tipo de vídeo será excluído.

“Nossas políticas não permitem conteúdo que alegue que fraudes ou erros generalizados alteraram o resultado de uma eleição presidencial dos EUA histórica”, comunicou o YouTube, apesar das várias evidências de fraudes e processos judiciais que estão tramitando nos Estados Unidos.

A plataforma ainda alega que 8 de dezembro foi o prazo limite para a eleição presidencial dos Estados Unidos e que os estados precisam resolver as eleições contestadas até então, mas um número suficiente de estados já certificou seus resultados eleitorais para determinar um presidente eleito: Joe Biden.

“Dessa forma, a partir de hoje, removeremos o novo conteúdo enviado em ou após 9 de dezembro de 2020, alegando que fraudes ou erros generalizados mudaram o resultado da eleição presidencial dos EUA em 2020”, diz o comunicado.

O YouTube comunica que suas políticas “não permitem conteúdo que alegue que fraudes ou erros generalizados alteraram o resultado de uma eleição presidencial histórica nos EUA”: “Removeremos vídeos que alegam que um candidato à presidência venceu a eleição como resultado de falhas generalizadas de software ou erros de contagem”.

Veja na íntegra o comunicado:

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: